domingo, julho 25, 2021

Adeus, Amigo

 Morreu hoje,  conheci-o em 1966 na guerra, em Angola. Ele comandava uma companhia localizada na povoação da Mucaba. A minha unidade estava noutra vila, a Damba, ambas na provincia do Uige.

Numa operação na serra da Mucaba fui transportado por viaturas da sua unidade. Era uma zona onde chuvia muito e a picada de terra estava molhada. No início de uma subida, disse ao condutor para meter a segunda velocidade. Era um Unimog, viatura que normalmente arrancava em terceira e foi esta a mudança que o condutor engrenou. Como calculei, a meio da subida a viatura patinou e começou a deslizar para trás. Mandei saltar os soldados que seguiam na caixa do Unimog e eu próprio, que seguia ao lado do condutor, saltei também. 

O condutor não conseguiu saltar e o Unimog virou-se para o lado dele, fracturando-lhe uma perna.

No regresso da operação contei o sucedido para o, na altura, Capitão Saraiva de Carvalho. Quis castigar o seu soldado-condutor, mas insisti que ele já tinha sido castigado ao ser o único ferido. Acabou por aceder ao meu pedido e não o castigou. Que a terra te seja leve, amigo Otelo. 


1 Comments:

At 25/07/21, 16:13 , Blogger J. Cosme said...

25 de Abril, sempre!
Otelo foi, quanto a mim, o mais importante soldado de Abril.
Recordar alguns erros neste momento, só pode significar o menosprezo com que os direitas o pretendem perpetuar.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial