quarta-feira, julho 03, 2013

A debandada


Para justificar a vinda da Troika, e, dessa forma, impor a austeridade que reduziu o país a um protectorado, o PSD vetou o PEC IV e abriu uma crise política.
O Presidente da Republica, que nunca perdoou que lhe apontassem o dedo por ter sido apanhado com a mão na massa na história das "escutas de Belém", aproveitou a oportunidade para se vingar dos portugueses, e, desde então, vive em concubinato com o governo de Passos Coelho, apoiando sem pestanejar todos os desvarios que o irresponsável primeiro-ministro lhe propõe.

Deu no que deu: Desemprego em máximos inimagináveis, deficit descontrolado, divida em crescimento exponencial, economia em espiral recessiva, que nunca mais sai do buraco negro. 
Foi este cenário que provocou a debandada dos ministros, Portas e Gaspar, reconhecendo explicitamente a ineficácia da política de austeridade por que são co-responsáveis.
Quando se esperava que Passos Coelho também percebesse o que estava a acontecer e agisse em conformidade, demitindo-se, eis que surge no PSD, pela voz da não menos desvairada Paula Teixeira da Cruz, a peregrina ideia de que é possível juntar colar os cacos da estilhaçada coligação PSD/CDS...

Nem hesita em recorrer de novo a ameaça com que se apelou à vinda da Troika: A bancarrota.
Como se o estado em que deixam o país não fosse de bancarrota!

1 Comentários:

Às 03/07/13, 20:25 , Blogger J. Cosme disse...

Quando se conclui que a política de terra queimada que os "nossos parceiros europeus" impuseram ao país foi um fiasco total e de consequências catastróficas para todos nós, eis os seus fautores inventam uma forma de desviar as atenções do que é essencial.
Todos discutem se a culpa é do rabo ou das calças, se é do pantomineiro Portas ou do imbecilidade Passos, e ninguém afirma, sem subterfúgios, que a situação de grave crise política a que chegámos se deve exclusivamente à fuga dos principais responsáveis.
E a triste verdade é que a alternativa não merece qualquer confiança...
Aí, Portugal, Portugal!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial