domingo, abril 23, 2017

A moda da democracia

"Porque é que os ditadores gostam de parecer democráticos?"
Mas nem sempre foi assim...
(Siga o Link e compare alguns exemplos.)

sábado, abril 22, 2017

PSD em círculo vicioso

Miguel Relvas, que muitos apontam como sendo o criador de Passos Coelho, está de volta à ribalta política, por enquanto apenas no âmbito partidário.
Qual Dom Sebastião reaparecido, Relvas ocupou de imediato palco,  propondo eleições directas para a presidência do partido, num claro desafio ao seu antigo protegido, negando-lhe desde já o apoio.
Conhecendo a tendência de Relvas para escolher pessoas de inteligência sofrível  para as poder controlar, não espanta que desta vez se encoste ao canastrão do Montenegro.
No PSD, as mudanças só têm marcha atrás...

quarta-feira, abril 19, 2017

Vacinem-se!

O recente surto de sarampo pode parecer estranho no Portugal de hoje, mas é revelador dos hábitos pouco racionais dos "seguidores de ciências ocultas" que proliferam nas sociedades modernas e cujo experimentalismo resulta pernicioso para a própria saúde e para a dos que dependem deles.
Não vacinar as crianças por negligência é irresponsabilidade. Não o fazer intencionalmente devia ser crime.
Liberdade não é irresponsabilidade.

domingo, abril 16, 2017

Santos da casa

"Santos da casa não fazem milagres", diz o ditado popular.
Não se sabe se por "santos da casa" se querem designar as imagens de santos que servem de bibelôs, se bem que a melhor interpretação parece ser outra, semelhante à do ditado popular que determina que "ninguém é profeta na sua terra".
No entanto tudo muda e Portugal parece ter entrado numa era de abundância em santidade. O mas recente santo português é São José Vaz, um missionário jesuíta nascido em Goa em 1651, que usou a sua fé para combater os calvinistas holandeses, inimigos figadais dos portugueses de antanho, ainda piores que o Jeroen Dijsselbloem agora...

José Vaz foi beatificado em 1995 por João Paulo II e canonizado pelo papa actual em 2015,    tendo ambos os actos ocorrido no Sri Lanka, país onde o padre Vaz viveu e é venerado desde que, ainda em vida, fez chover, acabando com um período de seca mortífera que afectava aquela ilha.

A lista de santos portugueses está em vias de ser aumentada, desta vez com alguém nascido mais recentemente: Os irmãos Marto,  Francisco e Jacinta, ambos vítimas da gripe pneumónica, também conhecida por gripe espanhola, que afectou o mundo no final  da primeira guerra mundial. Antes porém, Francisco e Jacinta tiveram a felicidade de ver Maria, mãe de Jesus, na Cova da Iria, enquanto apascentavam o rebanho da família, orientados pela sua mais velha prima Lúcia.
Contrariamente ao Padre Vaz, que não precisou de fazer a prova dos milagres para ser santo, as crianças de Aljustrel (Fatima) terão vencido essa prova e é por isso que o papa Francisco vai  fechar o centenário das aparições de Fátima com chave de ouro, canonizando os dois pastorinhos  na sua próxima visita.

Em Fátima até o ar é santo...






sexta-feira, abril 14, 2017

Descontrole

A notícia é uma lufada de ar fresco no pantanal em que caiu o imi, com as arbitrariedades que resultam de deixar as taxas ao critério das câmaras municipais.
As câmaras aproveitam tudo para aumentar as receitas e basta que um prédio não tenha obras durante oito anos para o considerar "degradado", o que equivale a 30% de agravamento do imi...
Não é brincadeira e, se no concelho de Sintra havia, pelo menos, onze mil prédios nessas condições, imagine-se o regabofe que vai por esse país fora...

quarta-feira, abril 12, 2017

Ligações perigosas

Com a devida vénia...

12 de Abril de 2017, 6:29
Há um negócio que se especializa em subverter actos eleitorais em escolas cheias de menores através de ofertas em dinheiro e em géneros. Esse negócio concretiza-se em viagens mais ou menos selvagens onde o álcool corre à farta e o descontrolo é assegurado pelas mesmas empresas que promoveram o evento. Há dinheiro a passar de mão em mão, mas facturas nem vê-las. Há “famosos” de terceira e quarta categorias a animar festas de listas a associações de estudantes, que já negoceiam a vitória nas eleições em troca de pacotes de viagens de finalistas. Há estudantes angariados para angariar negócio junto dos colegas, num esquema em pirâmide que funciona enquanto todos ganham. E há ameaças sérias de violência num negócio em que os territórios são disputados palmo a palmo.
O melhor é que ninguém sabe de nada: não sabe o Ministério da Educação, que supostamente tutela as escolas e o que nelas se passa; não sabem os pais, que nem se informam sobre como é gerido o esquema que enfia os filhos em camionetas que os deixam à porta de um qualquer destino soalheiro; não sabe o Ministério das Finanças, que nem se interessa pelas muitas centenas de milhares de euros que são trocados de mão em mão sem quaisquer documentos; e não sabem as juventudes partidárias, que têm a sua acção de base nestas associações de estudantes que são tudo menos sérias.
O que menos interessa desta história toda é o que se passa durante a viagem: sim, há mais dinheiro a circular, muito álcool nas mãos de menores e rédea solta para os exageros. Hotéis, agências, pais e filhos contam com isso.
É o que menos interessa na história e só serve para títulos mais ou menos indignados.
O que conta aqui é a forma como tudo isto acontece e os resultados que tem: se a primeira experiência democrática que estas gerações vivem está corrompida por famosos e viagens a destinos mais ou menos paradisíacos, é difícil associar a política a algo nobre ou o exercício de cargos públicos a uma expressão de cidadania.
Talvez nada disto seja, em si mesmo, ilegal. Mas é certamente amoral — e tem consequências. Da próxima vez que lerem uma notícia sobre as pequenas e grandes negociatas, a violência no desporto, a prepotência de quem tem poder ou a candidatura a uma câmara de um ex-autarca condenado por corrupção poderão encontrar uma linha recta que conduz a esta notícia."

Ironias

O Conselho de Finanças Públicas pronunciou-se sobre o deficit de 2016 referindo que "o maior contributo" na melhoria do défice para 2,1 por cento do PIB em 2016 veio da redução da despesa.

A carga fiscal diminuiu pela primeira vez desde 2012, acrescenta.

Apesar de ser obrigado a reconhecer os factos, o tom critico da análise do CFP deixa transparecer a frustração deste órgão por não ver concretizadas as previsões funestas que fez questão de publicitar ao longo do ano.

Azias...

domingo, abril 09, 2017

Malcomportados

O "prémio" desta semana seria para os estudantes expulsos de Espanha, mas Wolfgang Schäuble conseguiu o pleno ao defender o tipo mais malcomportado da Europa. Esse mesmo, o hirsuto ministro das finanças holandês.

No entanto, os estudantes expulsos de um hotel de Málaga merecem uma referência especial.
Há alguns anos que as festas estudantis são notícia por razões pouco recomendáveis: Do que se noticia, só servem para iniciar os jovens em vícios e hábitos desaconselháveis também a adultos.

A moda das viagens de finalistas desde a pré-primária é uma autêntica praga. Noutros tempos faziam-se viagens de finalistas ao acabar o curso superior, normalmente associadas a objetivos culturais.
Actualmente o objectivo é um resort no sul de Espanha, onde, sem vigilância, os nossos jovens dão largas à sua imensa imaginação, deixando tudo em cacos por onde passam.



quinta-feira, abril 06, 2017

O criminoso volta sempre ao local do crime

"PSD quer mais explicações sobre modelo de venda do Novo Banco"


Os portugueses ainda se lembram de quem estava no governo quando num dia o BES era um banco  estável e no dia seguinte estava falido. 
Deram tanta importância à criação do Novo Banco que nem o assunto discutiram em conselho de ministros...

quarta-feira, abril 05, 2017

Eu também...

"Dias Loureiro ficou "estarrecido e preocupado" com arquivamento de inquérito. "

segunda-feira, abril 03, 2017

O complexo do mano

Começa a dar nas vistas a obsessão da SIC contra o governo, particularmente contra o primeiro-ministro António Costa. 
Há quem alvitre ser uma questão ideológica; outros que tem a ver com a economia. Porém, subrepticiamente, começa a emergir a teoria de que tudo se resume a desavenças fraternais mal resolvidas.

domingo, abril 02, 2017

Warbrexit

Theresa May would be prepared to go to war to protect Gibraltar as Margaret Thatcher once did for the Falklands, former Conservative leader Michael Howard has suggested, in comments that were immediately criticised as inflammatory. 

Parece que a questão de  Gibraltar, território espanhol ocupado pelos ingleses desde  o século XVIII, pode azedar ainda mais as negociações do Brexit...  

sexta-feira, março 31, 2017

O (em)Busto



Cristiano Ronaldo é muito fotogénico, os escultores madeirenses é que estragam tudo.
O busto que lhe puseram no aeroporto da Madeira pode parecer-se com qualquer "coisa", mas não com ele. 
Se as três personagens da fotografia não contiveram as gargalhadas ao ver aquele busto, a reação que teriam perante a estátua que espera os turistas na marginal do Funchal seria de estupefação.
Decididamente Ronaldo tem de mudar de escultores. 
Ou então fique-se pelos filmes...

quarta-feira, março 29, 2017

Ilha Cristiana

Admiro Cristiano Ronaldo e considero-o sem hesitações o melhor futebolista português de todos os tempos, sem desprimor para outros enormes jogadores, como Eusébio da Silva Ferreira, Luís Figo ou Rui Costa.
Que os madeirenses idolatrem Cristiano Ronaldo não admira, é idolatrado por muitos outros. Na Madeira, já tem um museu, um hotel, uma estátua, e, desde hoje, até o aeroporto "da Madeira" vai ser "do" Cristiano Ronaldo, rivalizando assim com outros "detentores" de aeroportos, como John Kennedy ( New York), o papa João Paulo II (Ponta Delgada), Sá Carneiro (Porto), Humberto Delgado (Lisboa) ou Charles De Gaulle (Paris). 

Cristiano não tem culpa de que queiram dar o seu nome ao aeroporto da Madeira, mas, estando vivo, podia opor-se, algo que os rivais citados não puderam.

A decisão do governo regional não deixa de ser polémica , mas há populismos piores. Ainda assim, para evitar mais polémicas, porque não mudar o nome da Madeira para algo mais consentâneo com o ego do craque?


segunda-feira, março 27, 2017

Um exemplo a seguir... Com reservas

 “Não votarei em Passos”

Não votar neste troca-tintas parece uma decisão sensata, mas continuar a defender o voto no PSD não é sintoma de inteligência.

sexta-feira, março 24, 2017

Os insustentáveis

2,1%. Com este número, Mário Centeno calou os analistas e comentadores que se dedicam a maldizer sem fundamentarem as suas opiniões.
Calou também a oposição de diteita, que nem com o maior aumento de impostos da história de Portugal e o maior corte de salários e pensões de que há memória conseguiu reduzir o deficit  abaixo de 3% do PIB.
Isolados nas suas catastróficas previsões e sem o apoio do Diabo que invocaram para atingirem os funestos desígnios, que outros não têm, os porta-vozes do PSD e do CDS tentam impor agora uma narrativa que reflete a própria má consciência: como usaram e abusaram de truques e maquilhagem de números quando estiveram no governo, acusam o actual de fazer o mesmo, ao dizerem que este deficit foi conseguido à custa de medidas insustentáveis, embora a má-fé os impeça de as identificar.

Eles e as suas medidas é que foram  insustentáveis e insuportáveis para os portugueses.

terça-feira, março 21, 2017

De mal a pior

Não se pode gastar o dinheiro em copos e mulheres e logo depois pedir ajuda"

Jeroen Dijsselbloem, ministro das finanças da Holanda que preside ao Eurogrupo, saiu-se com esta alarvidade, atacando os países do sul da Europa.

Acaba de ser derrotado nas eleições do seu país e está certamente afectado pela azia, mas há muito que devia ter sido afastado do Eurogrupo. 

Ele o seu mentor Wolfgang Schäuble, são os principais responsáveis da crise do Euro e do crescente descrédito dos cidadãos na Comunidade Europeia.

domingo, março 19, 2017

Um país adormecido

A relação promíscua entre a investigação criminal e alguns jornais e televisões é tão saudável para a democracia como o cianeto de potássio para a vida humana.
Quando a presunção de inocência dos cidadãos é sistemática e descaradamente postergada, o estado de direito é letra morta. Acordem!

sexta-feira, março 17, 2017

Schäuble, o obcecado

O ministro das finanças da Alemanha é obcecado por resgates, nos outros países... 
De facto, os resgates de outros países europeus revelaram-se proveitosos para a Alemanha: enquanto os países sob resgate pagavam taxas elevadas sobre os empréstimos aos bancos alemães, a Alemanha financiava-se a taxas negativas.
Não admira, pois, que a propósito de tudo e de nada o senhor Schäuble agite o espantalho do resgate a Portugal, numa tentativa descarada de incentivar a desconfiança dos mercados no nosso país.
Há quem atribua esta paranóia schaubliana ao facto de Portugal ter um governo de esquerda, algo que parece provocar pesadelos a muita gente na direita europeia.
Habituem-se!

quarta-feira, março 15, 2017

"Assunção, por favor, vai ao teu email e dá o OK"

A fazer fé no que diz Assunção Cristas, foi assim que Maria Luís Albuquerque pediu à actual líder do CDS, então Ministra da Agricultura e do Mar, para se "pronunciar" sobre a resolução do BES.
Só gente incompetente não previa que a "solução" encontrada para o BES seria um cataclismo financeiro cujas consequências ainda hoje estão longe de ser ultrapassadas. 

Saber-se entretanto que "o assunto BES nunca foi discutido em Conselho de Ministros com profundidade", usando as palavras desta proeminente ministra desse governo, é chocante e não deixa margem para voltar a confiar naqueles que governaram Portugal entre 2011 e 2015.
   
É certo que ainda está para vir um governo de direita que se mostre merecedor da confiança que o guindou ao poder e o último não fugiu à regra. Pelo contrário, não há semana que não venha a lume mais uma revelação das manobras silenciadas pela "asfixia antidemocrática" imposta  por Passos e Portas durante quatro anos, com o beneplácito militante de Cavaco Silva.  

segunda-feira, março 13, 2017

Acho bem!

Agora, que se dá como certa a utilização da Base Aérea do Montijo como segundo aeroporto de Lisboa (e Rui Moreira não perdeu a oportunidade de logo reivindicar o alargamento do aeroporto do Porto), acho muito bem que a região centro reivindique a utilização da Base Aérea de Monte Real pela aviação civil.
Coimbra, Leiria, Alcobaça  e  Nazaré, a Serra da Estrela, Fátima e a Cova da Beira agradecem.

O coração do país precisa de um aeroporto.

sexta-feira, março 10, 2017

O Ano de Marcelo

Exceptuando as lideranças partidárias, que convivem mal com a constituição da República e a violam sistematicamente quando estão no poder, a generalidade do país revê-se no clima de paz social e de estabilidade que até internacionalmente é reconhecido.

Para tal muito tem contribuído a pro-activa actuação do actual presidente da república que, ao contrário do seu antecessor, soube pôr o interesse do país acima do interesse mesquinho do seu grupo ideológico.

Claro que as lideranças partidárias, que tinham em Cavaco Silva um aliado incondicional, estranham e criticam o comportamento de Marcelo Rebelo de Sousa, em quem votaram na esperança de que ele antecipasse as  eleições e desmantelasse a aliança parlamentar que suporta o governo.

Se o presidente sacrificasse a estabilidade para lhes fazer a vontade, ficariam contentes, mas o país seria prejudicado, algo que parece ser irrelevante para a actual liderança do PSD que se guia por uma estratégia de terra queimada. 

Na franja direita do PS continua a haver quem queira  tratar esta gente com paninhos quentes, mas tal estratégia ainda recentemente provou ser suicida: lembram-se da "abstenção violenta"?...


quarta-feira, março 08, 2017

Dia da Mulher


No Dia Internacional Da Mulher

segunda-feira, março 06, 2017

Resquícios do cavaquismo

Carlos Costa está para o Banco de Portugal como Cavaco Silva estava para a presidência da República: ambos foram escandalosos erros de casting, que acabaram os incompetentes mandatos  com o país a desejar esquecê-los rapidamente.
Nem um nem outro serviram o país. Quais funcionários manhosos, um e outro usaram disfarces burocráticos para protegerem os interesses das facções a que pertenciam, sem atenderem aos superiores interesses do país.
Querem exemplos?
O "solução" encontrada para a crise do BES deveria constar nos manuais para exemplificar o que um supervisor bancário não pode fazer se quiser evitar o descalabro do sistema financeiro. O mandato de Carlos Costa fica marcado pela crise do BES, do BCP, Banif e Caixa Geral de Depósitos. Para além do irresponsável  Passos Coelho, quem se atreverá  a afimar que este senhor tem condições para continuar à frente do Banco de Portugal?

A despudorada proteção de Cavaco Silva ao governo de Passos Coelho também vai ficar nos anais do cúmulo da  parcialidade de um Presidente da República. A impopularidade e a censura, que o acompanhou ao abandonar o cargo, refletem o juízo condenatório do país sobre a sua passagem por Belém

A recusa de Carlos Costa em se demitir é uma característica dos cavaquistas: só abandonam os cargos quando são obrigados. Está-lhes no sangue.



domingo, março 05, 2017

Onde é que eu já vi isto?

Donald Trump queixa-se de ter sido escutado a mando de Obama.
A história já foi desmentida e há quem diga que Trump lançou a atoarda para desviar as atenções das interferências da Rússia em seu favor na campanha eleitoral.
A resposta de um antigo conselheiro de Obama foi taxativa:



sexta-feira, março 03, 2017

O diabo não veio por milagre

Só pode ter sido milagre, dizem as bruxas e bruxos que predisseram o inferno, perante os bons resultados económicos e financeiros alcançados pelo governo do PS, com o apoio do Bloco de Esquerda e do PCP. 
Já vimos de (quase) tudo, mas ver supostas autoridades financeiras a justificar os seus erros de análise com milagres, em vez de reconhecerem o mérito a quem conseguiu o que eles julgavam impossível, além de manifestar incompetência,  é hipocrisia.  
Cega pelo radicalismo ideológico, a maioria dos pretensos analistas e comentadores "económicos"  da nossa praça em vez de fazer analise, limita-se a propagar as ideias da direita, cuja cartilha no que à economia respeita sabemos de cor: Baixar salários e pensões, aumentar os impostos do trabalho para baixar o IRC, liberalizar os despedimentos, privatizar até não restar mais nada público senão as pedras das calçadas, enfim, a continuação dos quatro anos de horror (2011-2015) onde só lucrou quem tinha dinheiro para mandar para os offshores.

É tempo de acabar com esta praga. Garantidamente não serve o país. 

quinta-feira, março 02, 2017

Um Trump europeu

"Un eurodiputado polaco: “Las mujeres deben ganar menos porque son más débiles y menos inteligentes”

Estúpidos há em todo lado. 
Porque havia de ser diferente no Parlamento Europeu? 

quarta-feira, março 01, 2017

Autarquias, a "pequena" corrupção


Em ano de eleições autárquicas, convém ter presente quais os partidos onde se acoitam estes meliantes.

segunda-feira, fevereiro 27, 2017

A sonsice de Paulo Núncio e o carácter de Cristas

Paulo Núncio meteu na gaveta as propostas que o director dos impostos lhe submeteu para publicar as fugas de dinheiro para os offshores. Uma atitude de sonso covarde.
Núncio começou por atribuir a responsabilidade aos serviços que dependiam dele mas estes descobriram-lhe a careca e não teve outro remédio senão reconhecer a sua marosca.
Perante tal desplante, Assunção Cristas vem publicamente enaltecer o carácter de Paulo Núncio, não se dando conta de que um secretário de estado dos impostos que traiu o compromisso de defender o interesse nacional, facilitando a fuga aos impostos enquanto o povo "aguentava" o colossal aumento de impostos, é  um criminoso, e quem elogia um criminoso não pode ter bom carácter.

domingo, fevereiro 26, 2017

Só lhe fica bem...

... mas a responsabilidade ninguém lha tira.

" O antigo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais Paulo Núncio assumiu este sábado “responsabilidade política” pela não publicação de dados relativos às transferências de dinheiro para offshore, pedindo o abandono das suas funções atuais no CDS-PP."

Espera-se que  a Cristas repare os telhados de vidro lá de casa, em vez de atirar pedras aos dos vizinhos, e corra a Belém pedir ajuda para avançar com a comissão de inquérito aos dez mil milhões que o seu secretário de estado deixou voar para os offshores...


sábado, fevereiro 25, 2017

Asfixia democrática à séria

Quando o PSD está na oposição teima em comportar-se como se estivesse em maioria no parlamento. Porém, dado que a maioria não lho permite, aqui del rei que está a ser vítima de "asfixia democrática".
Se o PSD deixar de ser cínico e quiser saber o que é asfixia democrática, ponha os olhos no Trump, que é da sua família política: