quinta-feira, maio 19, 2016

Querem substituir a Fenprof

Tradicionalmente era a Fenprof que dava dores de cabeça ao ministro da educação.

Agora é o PSD e o CDS que o atacam por defender os interesse público na disputa com os colégios com "contratos de associação", que se dizem privados mas querem continuar a ser financiados pelo orçamento do estado.
Já era tempo de o PSD e o CDS defenderem o interesse público em vez de serem meros porta-vozes dos interesses privados, como durante os anos em  que governaram, delapidando o património público ao privatizarem as melhores empresas nacionais.

Que benefício tirou o país da privatização da EDP, da Ren ou da Ana, para além dos chorudos salários de  alguns catrogas?

Responda quem souber. A dívida que devia baixar subiu, o deficit que juraram cumprir não cumpriram e deixaram o país na triste situação de ser penalizado por deficit excessivo.

O que admira é que haja portugueses a votar neles, mas também há crimes todos os dias...


PS: quase me esquecia de sublinhar o papel da hierarquia da igreja católica neste assalto aos bolsos dos contribuintes. 
Perante milhares de peregrinos de muitas nacionalidades, o cardeal  de Lisboa fez do altar de Fátima uma tribuna política sem contraditório. 

O substituto do cardeal Policarpo veio do Porto, mas de Ferreira Gomes não tem nada.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial