segunda-feira, julho 04, 2016

Um saco de gatos

Alguns falcões liderados pelo ministro das finanças alemão não conseguem dormir, preocupados com  0,2 % de ultrapassagem do deficit de Portugal em 2015. Não os preocupa que a execução do orçamento de 2016 aponte para valores bem abaixo do limite pecaminoso dos 3%. O que os deixa em pulgas são os 0,2% a mais que se verificaram no governo do bom aluno Passos Coelho e respectiva professora Maria Luís.

No entanto, vistos de perto, o que estes falcões pretendem é que ninguém repare no que andam a tramar.


A saída do Reino Unido deveria reforçar a solidariedade entre os estados que ficaram. Porém, em vez disso, abriu várias frentes de batalha das quais a disputa sobre a localização do novo centro financeiro em substituição de Londres parece ser a mais mortífera, pois do lado alemão ninguém admite que possa ser Paris, como a França pretende, e não Frankfurt.

Se a Alemanha se alia a países, onde a democracia tarda a sair do estado larvar, para impor as suas políticas,  não se pode ser brando na resposta, desmascarando os seus reais objectivos, que só por piada poderiam ser os 0,2% de excesso do deficit de  Portugal no ano passado.  

Se Wolfgang Schaeuble quer desviar atenções do Deutsche Bank -  para alguns the next Lehman Brothers moment” - vire-se para outro lado e deixe-nos em paz.

2 Comentários:

Às 04/07/16, 18:46 , Blogger J. Cosme disse...

O IV Reich espreita a Europa. Mas ninguém dá por isso...

 
Às 05/07/16, 09:58 , Anonymous Anónimo disse...

O IV Reich já está a dominar a Europa e está tudo ceguinho.
Estes são anos semelhantes aos que precederam a II Guerra Mundial. Naqueles anos também ninguém via nada ...

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial