segunda-feira, setembro 03, 2012

Sem sentido


Não é só no caso da RTP, onde o governo só desistiu do crime de lesa-pátria que preparava porque ficou "entalado" pela reacção cívica à histeria galopante de Miguel Relvas, o ministro zombie de que o primeiro-ministro não consegue desembaraçar-se.
Desde o dia em que decidiram votar contra o PECIV (Março 2011), na ânsia de se apoderarem do pote, o PSD e o CDS não fazem qualquer sentido. Para tomarem o poder, garantiram não aumentar impostos, nem mexer nos subsídios ou pensões.  Para resolver o défice, bastava  cortar nas gorduras do estado, garantiam ufanos.
Porém, mal chegaram ao poder, fizeram tudo ao contrário do que tinham prometido, mentindo descaradamente aos portugueses só para ganharem as eleições: aumentaram impostos, baixaram salários e cortaram subsídios e pensões. Resultado:  O desemprego disparou, a economia caiu e, apesar da Troika, o défice subiu. As gorduras do estado continuam no mesmo sítio, o cinto dos portugueses é que não tem mais furos...
É este o sentido dado pelo governo aos sacrifícios dos portugueses.

1 Comentários:

Às 06/09/12, 10:03 , Blogger J. Cosme disse...

É claro que têm todo o sentido as afirmações do pm ditas naquele tom lamuriento e hipocritamente falso que ele tão sabe usar.
É claro que têm todo o sentido os enorme sacrifícios impostos a todos nós. Como era possível, de outro modo, efetuar a criminosa transferência de riqueza dos pobres para os ricos que é a base essencial da ideologia liberal-fascista destes novos ideólogos?!
Como se pode explicar de outro modo o hediondo crime de roubo que é praticado contra os reformados deste país, que, ao longo de dezenas de anos, criaram riqueza, e com os quais o Estado celebrou um contrato para lhes permitir sobreviver depois de dezenas de anos de trabalho?
Imperdoável! Unforgetable!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial