quarta-feira, outubro 03, 2012

BPN again

O caso BPN é seguramente o maior roubo feito aos contribuintes e simultaneamente o maior desfalque financeiro praticado em Portugal.
Dos que beneficiaram desse roubo sobressaem figuras conhecidas do PSD, do passado e do presente. O próprio  Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva,  e  respetiva  família, terão beneficiado com as artimanhas financeiras engendradas por Oliveira e Costa e companhia.
Custa acreditar que a direita portuguesa tenha perdido completamente a noção de justiça, da decência e da honestidade. Mas contra factos não há argumentos.

2 Comentários:

Às 03/10/12, 15:43 , Anonymous menvp disse...

ESSES GAJOS (leia-se políticos) TÊM DE SER CONTROLADOS!
-> Na minha opinião, a filosofia a seguir deve ser: analisar a 'coisa'... e não... ficar à espera que os políticos sejam uns paizinhos!!!
-> Nacionalização de negócios 'maddofianos', privatização de empresas estratégicas (e que dão lucro!) para a soberania, PPP's, etc... SALTA À VISTA que os políticos têm de passar a ser muito controlados por quem paga (vulgo contribuinte)!
.
Uma sugestão: blog «fim-da-cidadania-infantil» (Direito ao veto de quem paga, vulgo contribuinte).
.
Uma outra sugestão: Islândia: a revolução censurada pelos Media, mas vitoriosa! -> nota: dever-se-ia consultar o know-how islandês.
Resumo (tudo pacificamente):
- Renegociação da dívida;
- Referendo, de modo a que o povo se pronuncie sobre as decisões económicas fundamentais;
- Prisão de responsáveis pela crise;
- Reescrita da Constituição pelos cidadãos (e os partidos políticos têm de se aguentar a um muito maior controlo por parte dos cidadãos).

 
Às 03/10/12, 16:30 , Anonymous S. Bagonha disse...

E quando é que a "direita portuguesa", descontando raras, raríssimas, excepções, mostrou "noção de justiça, da decência e da honestidade"? É que a mentira, a injustiça, a falcatrua, o compadrio, a desonestidade, a falta de vergonha e de pundonor e o desprezo, senão ódio, às classes mais desfavorecidas da sociedade, são "qualidades" que lhe são inatas, estão-lhe nos genes.
"Eles" sempre foram assim e sempre assim serão.
Se juntarmos a isso um domínio total da comunicação social e uma incultura social e política (haja futebol e morangos com açucar), de grande parte do nosso povo, temos o quadro completo.
É como o caro Ferreira Marques diz, "contra factos não há argumentos".


 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial