sábado, outubro 10, 2015

A dívida de Marcelo

 A dívida de Marcelo Rebelo de Sousa para com o país não fica paga se for eleito presidente da República. Provavelmente aumenta.
Marcelo sempre foi um privilegiado. Ser afilhado de Marcelo Caetano não aconteceu por acaso, nem “a melhor nota da faculdade de Direito de Lisboa” caiu do céu aos trambolhões.  
A parcialidade com que há anos “faz” a cabeça aos portugueses  a favor da direita nos écrans de televisão, não se esquece com um sound byte atirado ao ar em Celorico de Basto.
Nem se perdoa.
Claro que tem todo o direito de se candidatar, mas não é bonito deitar areia para os olhos dos eleitores. Se concorre agora, é porque nos seus rebuscados esquemas entendeu que era boa altura.

Se quisesse ser sincero, em vez de ditar títulos para os jornais, ficar-lhe-ia bem agradecer os privilégios de que beneficiou.

2 Comentários:

Às 10/10/15, 20:31 , Blogger J. Cosme disse...

No que me diz respeito, admitindo que o paladar compulsivo lê este sítio, fica já aqui dito oficialmente que eu lhe perdoo a dívida que ele julgo ter para comigo.
Mais : até admito ser eu a pagar-lhe os juros a que ele entende ter direito.,,

 
Às 10/10/15, 20:53 , Blogger Célia disse...

Concordo completamente.
Para além da sua natural lábia e presença assídua nas tv's e outos media, beneficia já da difusão da ideia que a sua eleição está no papo. Sabemos, por experiência recente, que esta muleta, aliada aos mentideros dos jornais e redes sociais, transforma-se numa bola de neve que leva o homem ao olimpo!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial