sexta-feira, dezembro 18, 2015

O tudo e o nada

O acordo do PS com os partidos à sua esquerda foi provavelmente o melhor reforço para a democracia desde que Melo Antunes se opôs à ilegalização do PCP na sequência do 25 de Novembro de 1975.

Uma democracia moderna tem de ser suficiente forte para albergar todos partidos que respeitem a Constituição. Excluir alguns da possibilidade de governar é inconstitucional e não é democrático.

Mas se o acordo dos partidos de esquerda foi um  boa notícia para Portugal - e também para a Europa, embora alguma ainda não tenha percebido - não parece muito saudável que alguns partidos subscritores do acordo ameacem rasga-lo, ainda que seja  a fingir.


Que o PCP queira marcar o seu terreno é compreensível, mas fazer birras por tudo e por nada não parece a melhor estratégia.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial