quarta-feira, dezembro 23, 2009

Coscuvilheiros

As conversas telefónicas entre José Sócrates e Armando Vara são como as de qualquer um: privadas.
Os zelotas que as escutaram ilegalmente tentaram justificar a ilegalidade, presumindo indícios de fantasmas onde quem tinha legitimidade para decidir (Supremo Tribunal de Justiça) viu apenas conversas normais entre pessoas que se conhecem. Consequentemente, as escutas foram consideradas criminalmente irrelevantes e mandadas destruir.
Não se conformando com estas decisões do foro judicial, o PSD requereu ao Procurador-Geral da República que facultasse ao seu grupo parlamentar cópias das actas com as escutas feitas ao Primeiro-ministro.
O Procurador-geral da República pode não ser o mais brilhante dos juristas, mas nem um caloiro em dia de praxe cairia na cilada montada por Aguiar Branco.
Embora o governo de Santana Lopes não seja um ponto forte no currículo, o líder parlamentar do PSD até já foi Ministro da Justiça, mas não passa dum coscuvilheiro.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial