quarta-feira, outubro 10, 2012

Culpado e reincidente

Tal como o Álvaro, também Vítor Gaspar tinha fama de brilhante quando chegou ao governo.  Quanto ao homem de Vancouver, depressa se percebeu que o brilho, a existir, seria da gordura. Porém, o sorriso melífluo do Gaspar conseguiu enganar muito boa gente.
No entanto, passado um ano sem conseguir acertar numa previsão, muita dessa boa gente começa agora a duvidar do brilhantismo do Gaspar, pese embora o paternalismo protector do ministro alemão das finanças, cuja invalidez não pode desculpar tudo.
Apertado com mais uma “imprevista” derrapagem no défice de 2012, o Gaspar preparava-se para a “resolver” com as futuras receitas da concessão da ANA, vigarice que o Eurostat topou e rejeitou.
Consta no entanto, que o Ministério das finanças (ou será o ministro?) não se conforma com  o veto do  Eurostat e vai mesmo usar  as eventuais receitas da ANA para tapar o “imprevisto” buraco, sujeitando o país às consequências de um chumbo à posteriori.
Ou seja, lá para Abril, quando as contas de 2012 forem analisadas pela U.E., quem estiver no Ministério das Finanças que se desenrasque com o chumbo, porque o Gaspar provavelmente já deu à sola…
(Fonte: Expresso)

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial