sexta-feira, novembro 09, 2012

As conveniências da fome

Enquanto José Sócrates governou, Isabel Jonet não se calava com a fome e a miséria que grassava no país, bem acolitada por Cavaco Silva na célebre campanha dos restos dos restaurantes. Agora, que o país bateu no fundo, diz que “em Portugal não existe miséria nem fome”, contrariando desta forma o governo, que reconhece haver "10 385 crianças com carências alimentares..." 
Ainda bem que a fome obedece às conveniências da presidente do banco que a alimenta.

1 Comentários:

Às 09/11/12, 14:50 , Blogger J. Cosme disse...

Uma vez que não há fome nem miséria, cabe perguntar à senhora para onde os milhões em comida e alimentos que o BACF angaria todos os anos.
Talvez para os pretinhos de África? Ou para os pobrezinhos da América?
Uma decisão eu já tomei: nem mais um grama de alimentos para contribuir para a salvação da alma desta senhora!
Na minha rua, há muita gente idosa a precisar desta curta mas preciosa ajuda.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial