segunda-feira, fevereiro 23, 2015

Sem surpresa


Deitando para o caixote do lixo as promessas da campanha eleitoral com que ganhou as eleições, poucos dias depois de tomar posse este governo cortou 50% do subsídio de natal  a quem recebia mais que o salário mínimo. 
De então para cá, as notícias foram sempre para piorar a situação dos contribuintes: inventou o colossal aumento de impostos, a sobretaxa de IRS, a contribuição de solidariedade, cortou pensões  e salários, diminuiu os apoios sociais, restringiu o orçamento da saúde e da educação, mas, apesar disso, não consegue controlar o deficit nem a dívida, que todos os anos continua a disparar.

Os elogios do ministro Schauble não diminuem a dívida...

1 Comentários:

Às 24/02/15, 12:23 , Blogger J. Cosme disse...

Pelo contrário, os elogios do alemão apenas servem para tentar perpetuar no poder aqueles que, tão fielmente, têm ajudado a Alemanha a conseguir atingir o seu velho sonho de mandar na Europa.
Até às eleições legislativas em Portugal,vai ser um fartote de elogios ao "bom comportamento" dos "preguiçosos do sul". Aqui dentro, os miguéis de vasconcelos já se manifestam sem vergonha: o brincalhão das "taxas e taxinhas", também conhecido pelo milagreiro da Horta Seca, não há dia que não apareça com as suas anedotas imbecis; os "informadíssimos" agentes do Pros e Contras tentam inundar os ouvidos com os mais alarves argumentos a favor da austeridade; os "brilhantes" jornalistas de serviço já se desfazem em previsões de futuros radiosos...
Só ainda não ouvi nenhum desses "cabeças limpas" afirmar qual a sua proposta para os setecentos mil desempregados e para os dois milhões de velhos com reformas de miséria. Será que já estudam uma qualquer "solução final", como, por exemplo, transformar os grandes campos abandonados no Alentejo, por falta de "lavradores", em grandes jardins geriátricos em que o tempo passa em ferozes e renhidos campeonatos de sueca?!
Alarves.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial