domingo, março 22, 2015

Os cofres do fascismo

Em 1957 tive um professor de inglês que costumava fazer a seguinte comparação: na Inglaterra o estado é pobre e o povo é rico. Em Portugal é o contrário: o estado é rico, mas as pessoas são pobres.

A ministra das finanças que se vangloria perante o país empobrecido de ter os "cofres cheios", segue as pisadas de Salazar, que pôs o país a pão e água para encher os cofres do estado. 

Dizem que Portugal recuou dez anos. Foram muitos mais...



0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial