segunda-feira, julho 27, 2015

Passos a marcar passo

Pedro Passos Coelho não consegue passar de 2011. Incapaz de apresentar alternativas à política de austeridade com que destruiu a economia e empobreceu as famílias, o primeiro-ministro invoca os fantasmas do passado para justificar a continuação do esbulho aos portugueses.
Até o TGV, que não chegou a sair do papel,  lhe serve de argumento para enganar os eleitores.

Falar do TGV na Madeira, é ultrapassar em demagogia Alberto João Jardim.

1 Comentários:

Às 27/07/15, 08:51 , Anonymous Anónimo disse...

Na Madeira o tgv dava jeito...

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial