segunda-feira, agosto 17, 2015

Inequivocamente atirados borda fora

Passos Coelho quer que os portugueses se pronunciem inequivocamente nas próximas eleições legislativas.
O cinismo de que o primeiro-ministro deu sobejas provas nos últimos quatro anos permite-nos concluir que o pedido que agora faz aos eleitores tem sofisma: o que ele pretende é continuar a política de empobrecimento que depauperou o país e escorraçou para o estrangeiro centenas de milhares dos nossos jovens, cuja ausência ainda serve para, demagogicamente, o PSD e o CDS se vangloriarem da baixa do desemprego!

Ao longo destes quatro anos os portugueses não tiveram hipótese de se livrarem destes agentes do capital internacional, que pautaram a sua actuação pela venda ao desbarato das melhores empresas portuguesas, pois, sempre que a opinião pública levantava a voz, discordando do descalabro para onde o governo empurrava o país, o presidente Cavaco Silva saía em defesa dos malfeitores que nos governavam, intoxicando a opinião pública como só ele sabe.

Por isso as próximas eleições assumem a dupla importância de derrotar as políticas do governo e isolar ainda mais um presidente que foi tão responsável como Passos Coelho e Portas pelo  empobrecimento do país.

1 Comentários:

Às 18/08/15, 22:35 , Anonymous Anónimo disse...

Eu obviamente não voto na coligação ,e como eu vai haver milhares e milhares de Portugueses , até alguma imprensa internacional comenta o caus em que Portugal se encontra e esta coligação que agora diz em vésperas e eleições que está tudo bem para arrecadar votos dos mais distraídos esquecendo-se que apesar de tanta austeridade imposta aos portugueses ,a divida aumentou para três vezes mais ,ENTÃO PARA QUE SERVIU TANTO SACRIFICIO ?

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial