segunda-feira, setembro 21, 2015

A direita grega perdeu

Nos últimos dias fomos bombardeados com notícias que davam quase como certa a vitória do partido Nova Democracia, a direita grega, mas quem ganhou as eleições com larga margem foi o Syriza. 
Por cá, não passou um dia sem que na campanha da coligação, e em particular Passos Coelho, se falasse do Syriza, sempre de forma desdenhosa.  
Depois de ter passado o último mês a escarnecer das políticas, o videirinho meteu a viola no saco.

Nós não temos um primeiro-ministro. Temos um diletante egocêntrico que só continua primeiro-ministro porque coincidiu com um presidente da república que se subjugou à direita, desprezando a constituição que jurou defender. 




2 Comentários:

Às 21/09/15, 08:50 , Anonymous Anónimo disse...

Sobre o apoio do pr parece-me que haverá algo de mais profundo.

 
Às 22/09/15, 01:04 , Anonymous Anónimo disse...

veja como helena matos ajustou o prego. primeiro deu como certo o desaparecimento de tsipras, depois disse que ele ia apenas fazer o que os credores impunham.

o pr é o que é, é o que pensa e tudo fará para evitar dar posse a um governo do ps. não é por acaso que vai à ONU dois dias antes das eleições botar faladura. Certamente para elogiar como Portugal saiu da crise. Alzheimer? parkinson? qual quê! sabe o que quer e Costa sabe o que ele quer. veremos quem leva melhor. Isto só deslaça com um novo PR. Aí é um lado ou outro. e não há diferença entre Cavaco e Marcelo, Rio ou durão. O embrulho pode ser diferente, a mistela é igual.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial