domingo, agosto 20, 2017

Em bicos de pés

A associação dos sargentos da GNR achou que lhe competia vir a público questionar a declaração de calamidade pública decretada pelo governo para estes dias de calor excepcional, que previsivelmente aumentaria o risco de incêndios florestais.

A dita associação fundamenta a sua intervenção pela escassez de meios da GNR para fazer face às responsabilidades derivadas daquela declaração.


As associações de cariz sindical gostam de intervir para 
 condicionar a gestão de pessoal das instituições a que os seus associados pertencem, embora a lei não lhes reconheça essa competência.

Acresce que a GNR é uma instituição hierarquizada, e,  antes de chegar aos sargentos, a responsabilidade pela gestão dos efetivos tem vários degraus.



1 Comentários:

Às 20/08/17, 14:51 , Blogger victor sousa disse...

o objectivo é arranjar argumentos que passem pela falta de pessoal, e fazer dos "gratificados" um modo de vida. Nada que seja estranho. Admira é que ninguém fale claro. Sempre se resolviam muitos problemas.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial