terça-feira, maio 26, 2015

Justificar o injustificável

O Banco de Portugal sentiu necessidade de se justificar pela contratação de uma empresa para o aconselhar sobre aquisições e fusões na banca.

Que o governador Carlos Costa não percebe nada disso está o país farto de saber, mas     custa a  crer que, numa instituição recheada de economistas e financeiros, ninguém se disponibilize a dar uma mãozinha ao inepto governador.



0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial