segunda-feira, junho 18, 2018

Partidarizar os incêndios e as vítimas

Nádia Piazza, uma brasileira que perdeu familiares no incêndio de Pedrógão Grande, dirige uma associação que pretende congregar as vítimas do incêndio do ano passado.
Para assinalar o aniversário daquela tragédia,  organizou uma cerimónia privada em que os convidados foram aconselhados a trajar de branco.
Não sei se o convidado presidente da república respeitou o protocolo do traje. Porém nem o primeiro-ministro, nem o próprio presidente da câmara de Pedrógão Grande, por sinal um socialista,  foram convidados.

Talvez Nádia Piazza actue desta maneira para agradar a Assunção Cristas que a convidou a colaborar no programa do CDS e talvez conte com ela para encher a lista encabeçada por Nuno Melo para o parlamento europeu. Será mesmo só para encher, pois, se for eleito,  Melo continuará sozinho.

Embora o responsável pela atribuição das verbas para as vítimas dos incêndios seja o primeiro-ministro, António Costa não é vingativo e sabe distinguir as vítimas dos que as usam para atingirem objectivos que nada têm a ver com a satisfação das necessidades dos prejudicados pelos incêndios.





3 Comentários:

Às 18/06/18, 13:59 , Blogger J. Cosme disse...

Ou talvez seja uma seguidora fervorosa do nazi Jair Bolsonaro...
Isso, porém, não invalida a minha solidariedade com toda aquela pobre gente.

 
Às 18/06/18, 15:07 , Blogger Antonio Carneiro disse...

Ou talvez sejam outras as ambições.
Será interessante perceber como aqui chegou ou qual o papel da personagem nisto:
http://www.centroinveste.pt/index.php/pages

 
Às 18/06/18, 21:51 , Blogger J. Cosme disse...

Pois é... Nada é ingénuo nas mentes de certa gente.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial