domingo, maio 20, 2018

Vícios do nosso futebol

"Quando os talentosos Paulinho, do Braga, e o Rafa, do Portimonense, são menos conhecidos do que o Pedro Guerra e o Francisco J. Marques, cujas conversetas têm o dom de tornar a alma dos adeptos mais pequena. Quando se vandaliza em grupo uma estação de serviço e já nem se noticia porque o autocarro dos gatunos e brutos vai a caminho de um estádio… Então, quando tantos miseráveis quandos se acumulam, arriscamo-nos a ver um admirável, forte e grande Bas Dost ferido e com uma lágrima por nós todos." 
Transcrito com a devida vénia a Ferreira Fernandes

1 Comentários:

Às 20/05/18, 11:58 , Blogger J. Cosme disse...

Tão longínquos os tempos em que muitos mais que nós hoje, benfiquistas ou sportinguistas se reuniam, conviviam, brincavam nos dias dos jogos!
Hoje, olho para esta vergonha e tenho pena. Uma dor profunda por não termos conseguido passar para esta geração a alegria da amizade e do são convívio. Tenho pena de não termos a capacidade de banir, para sempre, todos os bandidos que transformaram o jogo numa farsa, a camaradagem num grave atropelo da amizade.
Há muitos anos deixei de frequentar os estádios, quando presenciei uma cena lamentável que envolveu a própria "autoridade" .
Regressei aos estádios, na companhia dos meus filhos já homens e de alguns dos meus Amigos de sempre.
Vejo, agora, cenas ainda mais tristes...
Penso, por isso, abandonar de vez este novo circo de misérias e crimes.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial