domingo, setembro 23, 2012

Quando eu cheguei...

 
 
Vou-me embora p'ra Lisboa
Porque a vida cá é má.
À busca de, de coisa boa
Pergunto não encontro cá.
À busca de, de coisa boa
Pergunto não encontro cá.
 
Quando eu montei no comboio
Que assoprava pela linha.
Às vezes penso comigo e digo
Não sei que sorte é a minha.
Às vezes penso comigo e digo
Não sei que sorte é a minha.
 
 

Quando eu cheguei ao Barreiro
No barco que atravessa o Tejo.
Chora por mim qu'eu choro por ti
Já deixei o Alentejo.
Chora por mim qu'eu choro por ti
Já deixei o Alentejo.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial