sábado, março 09, 2013

O Passa-culpas


 Cavaco Silva anda a tentar justificar-se de não fazer nada. A rábula de trabalhar diariamente 10 a12 horas é  uma justificação de manga de alpaca, que mede o mérito do seu trabalho pelo tempo que passa sentado à secretaria e não pelo que produz.

Outra justificação esfarrapada é a fábula que pôs a circular de que não tem poderes para interferir na acção do governo, nem se deve  imiscuir. 
 A inventona das escutas de Belém - uma autêntica tentativa de golpe de estado congeminada na presidência da república - e o discurso da posse do segundo mandato, quando afirmou que havia limites para os sacrifícios exigidos aos portugueses, assumindo a liderança da oposição ao governo do partido socialista, provam exactamente o contrário.

De facto, quando o governo era do PS, nem a lei nem a constituição o impediram de intervir. Agora, que o governo é do seu partido, e os sacrifícios  exigidos aos portugueses se multiplicaram por 10,  anda a inventar justificações para não fazer nada.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial