segunda-feira, março 11, 2013

Prefácio umbilical



Um Presidente da República que transforma os prefácios das colectâneas dos discursos  num acontecimento mediático justificativo da sua ausência da cena politica, tem uma péssima ideia e um péssimo desempenho do seu cargo.
Durante as suas ausências silenciosas, o mundo não pára. Enquanto se entretém 10 ou 12 horas por dia a inventar justificações para deixar correr o marfim, o Passos continua a asnear, o Gaspar continua a errar previsões, o Relvas continua a rir e, em consequência,  o país continua a ruir... 
Se nada disto o desperta da letargia abúlica, em que Cavaco Silva descobre virtudes que mais ninguém vê, em vez de um Presidente da República, temos um empata que agrava o problema. 

O prefácio não lhe pode servir de bacia para lavar as mãos da indiferença com que observa o que acontece para lá dos muros do palácio, onde o seu umbigo não chega.
Vai ter de arcar com as culpas. 

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial