domingo, maio 10, 2015

Da série, "o que as biografias de Passos Coelho não dizem.."

"Mas o que retira credibilidade a esta “biografia” é a omissão do papel de Miguel Relvas dentro do partido e de Ângelo Correia dentro e fora, assim como todo o modo como se moldou a sua oposição a Manuela Ferreira Leite. Este último caso é relevante para se compreender como foi “feito” Passos Coelho, as suas relações ambíguas com o primeiro-ministro José Sócrates, e um canalizar de apoios e recursos para a sua actuação com a criação de uma estrutura paralela no PSD e o apoio de um grupo de autores de blogues, jornalistas no activo e consultores de comunicação e marketing, todos eles premiados depois das eleições com lugares, cargos e negócios."

1 Comentários:

Às 10/05/15, 19:52 , Anonymous Anónimo disse...

https://www.youtube.com/watch?v=7YCpxX22Wc8

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial