quarta-feira, fevereiro 22, 2017

Austeridade seletiva

Houve um tempo, não foi há muito, em que todos os dias o governo aumentava impostos, ou cortava salários, benefícios sociais ou pensões. Para quem esperneava, garantindo que o povo não aguentava, aparecia logo alguém, por acaso um banqueiro, a jurar "aí aguenta, aguenta".
Tudo isto se passava entre 2011 e 2014.
Soube-se agora que ao longo desses anos, em que Passos Coelho, Paulo Portas e Cavaco Silva puseram o povo a pão e água, sairam ilegalmente do país para offshores 10000000000,00 de euros (dez mil milhões).
Mais um escândalo praticado nas barbas de um governo de direita, que não passa pelo poder sem deixar a marca da corrupção.


0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial