segunda-feira, setembro 18, 2017

Chafurdar

Gostaria de começar esta frase escrevendo: "alguma imprensa gosta de chafurdar na imundice". Infelizmente não posso. Tenho mesmo de escrever: a maioria da imprensa gosta de chafurdar na imundice.

Poderia pensar-se que a imprensa se reporta à imundice dos outros, mas embora em certos casos isso possa ser verdade, noutros que não poucos, é a própria imprensa que cria os factos imundos ou lhes cola a imundice.

Fernando Medina terá trocado de casa, tal como terão feito milhares de portugueses. Medina, porém, é presidente da Câmara de Lisboa, vai candidatar-se a novo mandato e é do PS, o que para a imprensa controlada pela direita, a tal maioria, é razão suficiente para suspeitar de que a troca de casas não foi transparente. Inventar uma narrativa justificativa da sua própria invenção foi o passo seguinte. Que o resto da imprensa se fez eco da inventona também não surpreende.

Para os portugueses também já não é novidade que a imprensa está feita com os partidos de direita. Criar e deturpar factos para prejudicar o governo e o PS é a sua principal função. O resto, ou seja, o jornalismo independente não existe em portugal. Está todo controlado. O seu engajamento à direita é público e notório.
A história da casa de Fernando Medina é apenas mais um exemplo de uma história intencionalmente mal contada.

1 Comentários:

Às 19/09/17, 23:47 , Blogger Francisco Clamote disse...

Subscrevo.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial