sábado, dezembro 02, 2017

Banal

Questionado sobre a declaração de Marcelo Rebelo de Sousa acerca da possível eleição de Mário Centeno para presidente do Eurogrupo, na qual o presidente referiu que o importante era que ele continuasse centrado no bom desempenho enquanto ministro das finanças, António Costa respondeu "óbvio", lembrando que uma das condições para ser presidente do Eurogrupo é ser ministro das finanças.

Tal resposta levou o Diário de Notícias a concluir que António Costa reduziu a declaração de Marcelo a uma banalidade.

A única questão que tal conclusão suscita é se apenas agora no DN se aperceberam de que muito do que diz Marcelo Rebelo de Sousa só pode ser banal, porque "quem muito fala pouco acerta" e ele não consegue controlar-se.

1 Comentários:

Às 03/12/17, 08:31 , Anonymous Anónimo disse...

Antes de ser PR, Marcelo tinha as suas homilias dominicais. Ao tempo já havia muito que esgotara a paciência para o ouvir. Mas confesso que nunca me tinha passado pela cabeça que a coisa fosse piorar ao ponto de o ter de ouvir várias vezes ao dia. É obra !

Mrocha

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial